Litoral Norte de São Paulo | SEGUNDA - FEIRA, 28 de Julho de 2014 | Ano XXVII
Facebook Twitter
  • + INFORMAÇÃO
  • Boletim do Mar
  • Previso do Tempo
  • Cotao do Dolar
  • Programao de Navios
  • Politica de Privacidade
  • Termo e Condições de Uso
Fechar [X]
Todo o conteúdo do Jornal Imprensa Livre é protegido pelas leis de direitos autorais. É expressamente proibido sua cópia, reprodução, difusão, transmissão, utilização, modificação, venda, publicação, distribuição ou qualquer outro uso, na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, fora dos casos expressamente previstos abaixo ou sem prévia autorização por escrito. Excetuam-se a esta interdição os usos livres autorizados por lei, nomeadamente o direito de citação, desde que claramente identificada a sua origem. O conteúdo genérico deste website, incluindo, nomeadamente, textos, gráficos, imagens e quaisquer outras informações, é propriedade do Jornal Imprensa Livre, que detém os direitos de autor sobre o mesmo, com exceção dos conteúdos fornecidos por colaboradores, parceiros ou anunciantes que se encontrem identificados como tal. A proteção dos direitos de autor dos conteúdos do Jornal Imprensa Livre estende-se a todas as reproduõúes ou cópias, obtidas a partir do conteúdo deste website.

Os direitos de autor dos conteúdos que não tenham sido criados pelo Jornal Imprensa Livre, caso não sejam de domínio público, foram gentilmente cedidos pelos respectivos autores para uso exclusivo neste website, tendo sido permitida a publicação e edição pelos mesmos. É expressamente proibido reproduzir, publicar, distribuir, difundir ou, por qualquer outra forma, tornar os conteúdos constantes neste website, acessíveis a terceiros, para fins de comunicação pública ou de comercialização, nomeadamente, colocando-os disponíveis noutro website, serviço on-line, fórum de discussão ou message board (afixação para consulta) ou em cópias de papel, sem a prévia autorização dos autores. O internauta poderá copiar ou imprimir material constante neste website estritamente para uso não comercial ou para uso pessoal, mantendo-se Jornal Imprensa Livre e os autores participantes titulares dos respectivos direitos de autor. A utilização para qualquer outro fim está expressamente proibida por lei e pode resultar em penas civis e criminais. A indicação de copyright deverá ser exibida em todas os documentos ou partes de documentos, bem como qualquer outro aviso de direitos autorais e outros avisos de propriedade em qualquer cópia efetuada.

A permissão acima não inclui autorização para copiar os elementos de design, aparência ou o estilo deste website. Tais elementos do website são protegidos por lei, como, por exemplo, as leis relacionadas à identidade visual da marca, marca comercial, competição desleal, e outras, e não é permitido efetuarem-se cópias desses elementos, nem qualquer outro tipo de imitação e a retransmissão só é permitida com nosso consentimento expresso. É expressamente proibida a modificação de quaisquer textos, documentos ou imagens gráficas contidas neste website. A usurpação, contrafação, aproveitamento do conteúdo usurpado ou contrafeito, a identificação ilegítima e a concorrência desleal são puníveis criminalmente.

O proprietário do website e os autores participantes com conteúdos e demais informações, reservam-se o direito de proceder judicialmente contra os autores de qualquer cópia, reprodução ou outra utilização não autorizada das informações constantes do Jornal Imprensa Livre. Em nenhuma hipótese o Jornal Imprensa Livre poderá ser responsabilizada por quaisquer danos, nomeadamente, lucros cessantes, danos emergentes, perda de informação ou dados e outros prejuízos pecuniários, decorrentes da utilização da informação disponível neste website ou da impossibilidade temporária ou permanente de acesso a essa informação. O Jornal Imprensa Livre não garante que os serviços prestados por este portal funcionem ininterruptamente ou que se encontrem livres de erros ou outros elementos prejudiciais. Todos os direitos não expressamente concedidos aqui são reservados. O internauta, ao continuar a acessar o portal do Jornal Imprensa Livre está a aceitar expressamente os termos e condições acima descritas.

Cartas

Clique aqui e envie o sua carta.

25/07/2014

Dunga

Comprovadamente, Dunga no o tcnico adequado para assumir a seleo brasileira logo aps ela ter mostrado na Copa do Mundo a sua fraqueza perante selees de outros pases, que nos brindaram com futebol mais moderno, eficiente e bonito. Mas o que fazer, se as zebras que comandam o nosso futebol esto pouco preocupadas com isso?
Vamos, ento, encarar essa situao pelo lado positivo dela, e considerar que h coisas mais importantes para o Brasil, neste momento de crescimento pfio, inflao alta e corrupo generalizada, do que a nossa seleo e, quem sabe, essa pssima escolha acabe ajudando o nosso pas, aumentando o mau humor do povo, e fazendo com que ele passe a olhar mais para a nossa poltica do que para o nosso futebol, e acorde para a necessidade de se trocar esse governo incompetente.
Felipo e companheiros fizeram Dilma cair nas pesquisas. Quem sabe, Dunga no d o empurro final de que tanto precisamos?


Ronaldo Gomes Ferraz
por e-mail, Rio de Janeiro RJ
25/07/2014

Congresso s indignao

Quantos brasileiros ganham salrio de R$ 26,7 mil, mais uma cota para despesas pessoais de R$ 15 mil, e tambm cinco passagens areas de ida e volta, mensalmente?!...  No sabe?! So os 81 senadores da republica, todos confortavelmente lotados ainda por oito anos de mandato, l no nosso Congresso!  Porm, como a inflao est alta, e as campanhas eleitorais nas ruas, esses brasileiros eleitos pelo povo, que se sentem especiais, chegaram concluso de que o que recebem de honorrios e benesses, etc., no da mais para viver no luxo institucional, que s esse nosso Pas que ainda pobre permite! E como s legislam em causa prpria, e o povo que se lixe, agora resolveram criar mais gastos utilizando recursos dos contribuintes, em que permitir desembolsar despesas de transporte, hospedagem dos parlamentares e de seus assessores, e mais um adicional de R$ 219,85, relativo a dirias, quando estiverem em seus estados de origem...  Diferentemente de milhes de trabalhadores brasileiros que para se alimentar, j que seu salrio mal d para o supermercado, obrigado a ir p ao servio, para economizar a tarifa do transporte urbano!  Falar que esses parlamentares representam a nossa populao uma afronta...


Paulo Panossian
por e-mail, So Carlos- SP.
22/07/2014

Nunca fui muito f do Romrio...

Mas confesso que ele mandou muito bem no texto (parte dele e no na ntegra) abaixo, sobre a corrupo no futebol brasileiro:
Aps a goleada histrica sofrida pelo Brasil diante da Alemanha nas semifinais da Copa do Mundo, o ex-jogador e deputado federal Romrio desabafou, atravs das redes sociais:
- Jos Maria Marin, presidente da CBF, e seu vice e sucessor eleito, Marco Polo Del Nero, deveriam estar na cadeia;
- Nosso futebol vem se deteriorando h anos, sendo sugado por cartolas que no tm talento para fazer sequer uma embaixadinha. Ficam dos seus camarotes de luxo nos estdios brindando os milhes que entram em suas contas. Um bando de ladres, corruptos e quadrilheiros;
- Estou h quatro anos pregando no deserto sobre os problemas da Confederao Brasileira de Futebol, uma instituio corrupta gerindo um patrimnio de altssimo valor de mercado, usando nosso hino, nossa bandeira, nossas cores e, o mais importante, nosso material humano, nossos jogadores. Porque no se iludam, futebol negcio, business, entretenimento e move rios de dinheiro. Nunca tive o apoio da presidenta do Pas, Dilma Rousseff, ou do ministro do Esporte, Aldo Rebelo. Que todos saibam: j pedi vrias vezes uma interveno poltica do Governo Federal no nosso futebol;
- Em 2012, eu apresentei um pedido de CPI da CBF, baseado em uma srie de escndalos envolvendo a entidade, como o enriquecimento ilcito de dirigentes, corrupo, evaso de divisas, lavagem de dinheiro e desvio de verba do patrocnio da empresa rea TAM. O pedido est parado em alguma gaveta em Braslia h dois anos. - A corrupo da CBF tem razes em todos os clubes brasileiros, vale lembrar que so as federaes e clubes que elegem h anos o mesmo grupo de cartolas, com os mesmos mtodos de gesto arcaicos e corruptos;
- O futebol brasileiro tomou uma goleada e a derrota retumbante, infelizmente, no foi s em campo. Nem sequer tivemos o prazer de jogar no Maracan, um templo do futebol mundial, reformado ao custo de mais de R$ 1 bilho. Acha que foi porque no chegamos final? No. Poderamos ter jogado qualquer outro jogo l. A resposta disso ganncia e arrogncia. a CBF que escolhe onde o Brasil vai jogar, mas, obviamente, poderia ter tido interferncia do Ministrio do Esporte e da presidncia da Repblica, mas nenhum destes se manifestou. Quem levou com essas escolhas?
- Para fechar com chave de ouro, a CBF expulsou do vestirio Caf, capito de seleo do pentacampeaonato. Caf foi expulso do vestirio enquanto cumprimentava os jogadores.
- Dilma tinha sim que entregar a taa para outra seleo, que jogou dignamente e que mereceu ser Campe do Mundo. Este gesto ser o retrato do valor que ela deu ao nosso futebol nos ltimos anos! Eles levaro a taa e ns ficaremos com nossos estdios superfaturados e nenhum legado material, porque imaterial, mostramos para o mundo que com toda nossa dificuldade, somos um povo feliz

Herberth Cezary Krauze
por e-mail, So Sebastio/SP
19/07/2014

Imprensa Livre

Ao chegar em casa hoje, 17 de julho de 2.014, de volta do trabalho, deparo com o Jornal Imprensa Livre sobre a mesa da sala de estar.
Com uma chamada de capa estarrecedora, em letra garrafais, com escandaloso  destaque: Homem leva tiro na boca em frente a um bar do Olaria.
Como leitor assduo desse Jornal, h muitos anos, senti-me ofendido e, de certa forma,   agredido.
Ser que quem escolheu uma chamada desse teor esqueceu-se de que o Jornal, depois  de impresso entra na casa das famlias, que o procuram para terem informaes sobre que ocorreu de til na cidade e na regio ?
No pretendo ser o crtico do Jornal  e, menos ainda, censur-lo.
Mas, sim, manifestar minha desapreo diante ttulo empregado. Melhor seria que tivessem divulgado receita de bolinho de chuva ou coisa do gnero. Seria mais proveitoso e menos agressivo.
Nas casas onde o Imprensa Livre chega e no so to poucas h crianas, jovens e adultos, nos quais chamada  desse teor causa grande  impacto negativo.
Antes de escrever-lhes esta missiva, ouvi a opinio de outros trs adultos de minha casa sobre o que achavam do ttulo da matria; no Clube que frequento, fiz a mesma pesquisa E a reprovao foi unnime.
Isso mostra que o Imprensa Livre parece no ter-se preocupado com o perfil dos seus leitores, quando coloca uma chamada de capa nesses termos.
Qual a utilidade? Qual a importncia? Qual a necessidade?
Sempre tive comigo que um rgo de imprensa quando age desse forma distorce a viso social de populao e pode degenerar os bons princpios.
E sabem por que nos sentimos ofendidos? Pela simples razo de considerarmos o Jornal da cidade, como propriedade nossa e quando ele atua assim, nos decepciona, e faz lembrar o Notcias Populares de m lembrana.
Alm disso, os Srs no podem esquecer que, de forma gratuita, pessoas da cidade, como os drs Darly Vigan, Davi Lerer e Odair Bruzos, assinam coluna nesse Jornal e no me lembro de ter visto dos artigos deles nenhum que possa ser classificado como escandaloso.
Igual restrio tenho em relao TV Vanguarda, que inclui na sua programao diria fatos criminosos  em cerca de 80% das matria divulgadas. lamentvel.
Se eu estiver equivocado nessa apreciao, gostaria que V.S apontassem onde est meu equivoco. Se no, rogo que selecionem com o mximo rigor, no s as matrias, seno tambm e principalmente as chamadas de capa. Com isso, o Imprensa Livre assegurar seu lugar de relevo nas salas de estar das pessoas das comunidades s quais distribudo.
Deixo aqui respeitoso abrao e a certeza de a existncia do Imprensa Livre em nossa cidade, muito a valoriza.


Joo Baptista Fernandes Filho
por e-mail, So Sebastio
18/07/2014

O cidado e o lazer

Lazer uma palavra muito em voga hoje em dia, e que todo cidado tem direito, ou pelo menos deveria ter.
Existem inmeros atrativos para esse fim, como por exemplo: viagens, cinemas, teatros, shows, restaurantes, shoppings, parques de diverses, circos, exposies de artes, feiras de literaturas, museus, e inmeras outras atraes, em que as pessoas, podem se divertir. E tudo isso tem uma relao muito estreita com o dinheiro.
Mas, infelizmente a maioria dos trabalhadores brasileiros, no tem o privilgio de sair com sua famlia, mesmo que seja para tomar um sorvete com suas crianas. Isso acontece motivado pelo salrio de fome que recebe no final de cada ms, tendo de ser um exmio malabarista para pagar suas contas de: gua, luz, telefone (quando tem), transporte para ir trabalhar, aluguel (que come qualquer um por uma pena), e o que sobra, e quando sobre, tem que comprar o alimento para sua famlia. Isso tudo com o msero salrio de R$ 724.
E o lazer? Ah! o lazer para quem pode, e no para quem quer!


Wilson Kocis
por e-mail, Caraguatatuba SP

< anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 61 62 63 64 65 66 67 68 69 70 71 72 73 74 75 76 77 78 79 80 81 82 83 84 85 86 87 88 89 90 91 92 93 94 95 96 97 98 99 100 101 102 103 104 105 106 107 108 109 110 111 112 113 114 115 116 117 118 119 120 121 122 123 124 125 126 127 128 129 130 131 132 133 134 135 136 137 138 139 140 141 142 143 144 145 146 147 148 149 150 151 152 153 154 155 156 157 158 159 160 161 162 163 164 165 166 167 168 169 170 171 172 173 174 175 176 177 178 179 180 181 182 183 184 185 186 187 188 189 190 191 192 193 194 195 196 197 198 199 200 201 202 203 204 205 206 207 208 209 210 211 212 213 214 215 216 217 218 219 220 221 222 223 224 225 226 227 228 229 230 231 232 233 234 235 236 237 238 239 próximo >

EDIÇÃO DE HOJE
Visualizar

ENQUETE

Qual sua opinio sobre o atendimento no comrcio do Litoral Norte?




Ver resultados



OPINIÃO LIVRE
BLOG LIVRE
Blog Livre As crnicas de Nardo
BALADA LIVRE
MISSO CUMPRIDA MISSO CUMPRIDA
Todos os direitos reservados ao Imprensa Livre. O contedo no pode ser publicado,
transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.