A independência da informação
  SEGUNDA, 28 de JULHO de 2014  
Caraguatatuba-Ilhabela-São Sebastião-Ubatuba  


17/08/12

Público x Privado

Finalmente o governo federal está admitindo o que todos sabem: a administração pública é incompetente, ineficiente e corrupta. Parece que vai privarizar portos, rodovias ferovias, mais aeroportos e etc. Com isso vamos ter melhores serviços, mas vai ter um custo para os usuários; a comandante deveria reduzir os impostos correspondentes para não pagarmos duas vezes pelo mesmo serviço.

Mário A. Dente
por email, São Paulo


Nova estrada do Litoral Norte

Quem frequenta as praias do Litoral Norte há exatos 49 anos como eu, acompanhou as transformações ocorridas durante esse tempo. A estrada pelo litoral entre Santos e São Sebastião nem existia em 63/64, nos obrigando a chegar a nosso destino pela Tamoios, o que também já era uma aventura e tanto. Em 68, fomos de Santos até Barequeçaba (S.Sebastião) pela primeira vez, parte nos atolando pelas praias, parte esperando as máquinas abrirem o caminho pelos morros, e levamos memoráveis 9 horas num trecho que hoje fazemos no máximo em hora e meia. Mas eram bons tempos! Sucede que esta estrada hoje se transformou na Avenida da Praia de Boracéia, Boiçucanga e Maresias. Ai de quem precisar se deslocar com urgência nestes trechos durante os períodos de férias. O trânsito não anda mesmo! Por isso recebo com otimismo a notícia de que o governo do Estado de São Paulo projeta construir uma estrada que ligue a Rodovia dos Tamoios à Rio-Santos por fora do trecho urbano de São Sebastião e Caraguatatuba, mas gostaria de crer que se trata só de uma parte de um projeto que pode ser bem maior, pois os gargalos existem também nos locais que já citei. O prefeito de São Sebastião Ernane Primazzi já se manifestou contrário a essa iniciativa do governo estadual, alegando que será o maior desmatamento da história. A verdade é que esse desmatamento já se faz de forma contínua há anos através de diferentes administrações, devido ao fato de que os prefeitos se recusam a retirar invasores que constroem núcleos cada vez maiores de barracos dentro da mata atlântica sob alegação de que se trata de um problema social. Ainda bem que às vezes retiram invasores de alto nível que constroem mansões, mas estes são em número expressivamente menor que os outros e estas ações só servem para criar manchetes e render votos. A meu ver um programa de moradias patrocinado pela rica prefeitura de São Sebastião resolveria o problema social. E como se gargalos no trânsito da estrada não existissem, o prefeito de São Sebastião resolveu construir o Hospital Municipal de Boiçucanga - investindo o equivalente a quase 7% do orçamento de São Sebastião nesta obra - para atender a população local e do entorno que bem merece ver suas reivindicações concretizadas. Minha pergunta é: como Ernane espera fazer com que as ambulâncias cheguem com os enfermos até o hospital durante as férias sem que antes se tenha construído uma nova estrada entre São Sebastião e Boiçucanga que desafogasse a que corre pela beira da praia? Serão os doentes transportados através de helicópteros? Só para esclarecer: eu defendo o meio ambiente sim, desde que esta defesa não ultrapasse a lógica. Basta ver que a Cetesb sugere 59 ações para reduzir o impacto ambiental na nova estrada a ser aberta, isto é - sem demagogia - respeitar o meio ambiente e ao mesmo tempo realizar o progresso necessário para toda a região.

Mara Montezuma Assaf
por email, São Paulo

As cartas para deverão ser assinadas e acompanhadas de nome completo, RG, endereço e, se possível telefone para contato. As cartas serão publicadas em função da disponibilidade de espaço, e o editor se reserva o direito de resumi-las se necessário, ou mesmo não publicá-las.